quarta-feira, 25 de agosto de 2010

As Poderosas

Falta tempo


(http://www.oxcosmeticos.com.br/OX/Portugues/detLinha.php?codproduto_categoria=1&codproduto_linha=1)

Muitos dias sem postar nada, falta de vontade, nada de novidades.
Só muitos seminários, o de Saúde Mental foi ontem, apesar de ter me arretado com Reijane. Foi legal! Sei que eu tenho amigas maravilhosas lá!
O nosso transtorno foi o Narcisismo!
O slide ficou show (presente de ló), e eu fiz um brinde pra sortear.
Um brilho da avon, um lápis de olho retrátil, sabonete de erva doce da natura, óleo corporal de amarulla, ESPELHO, em uma cestinha linda de vime!
Quem ganhou foi o nº 25 a Kell!!! E ela adorou!
Também a tarde fui nas lojas americanas e lá tinha o shapoo melhor do mundo o da OX, na promoção por R$ 13,99 kit com shampoo, condicionador e creme de pentear.
PERFEITOS!!!!

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Carta aos desiludidos no amor


Triste de quem fica desiludido(a) e evita outro amor de novo, cai no conto, blasfema, diz “tô fora”, já era, tira onda, ri de quem ama, pragueja e nunca mais se encontra dentro das próprias vestes.
Como se o amor fosse uma bodega de lucros, um comércio, como se dele fosse possível sair vivo, como nunca tivesse ouvido aquela parada de Camões, a do fogo que arde e não se sente, a da ferida, aquela, o Renato Russo musicou e tudo, lembra?
Triste de quem nem sabe se vingar do baque, sequer cantarola, no banheiro ou no botequim, “só vingança, vingança, vingança!”, o clássico de Lupícinio Rodrigues, o inventor da dor-de-cotovelo, a esquina dos ossos úmero com os ossos ulna (antigo cúbito) e rádio, claro, lição da anatomia e da espera no balcão da existência.
Tudo bem não querer repetir, com a mesma maldita pessoa, os mesmos erros, discussões, barracos e infernos avulsos e particularíssimos. Falar nisso, nunca mais ouvi o velho e bom “eles renovaram o namoro”. Coisa linda, linda, linda, o mais comum era dizer apenas “eles renovaram”. Prestou atenção na força das palavras?
Não estamos tratando desse tema. O caso aqui é de quem se desilude ao infinitum. Triste de quem encerra o afeto de vez, como se aquela mulher e/ou aquele homem “x” fossem fumar o king size, duvidoso e sem filtro, lá fora, e representassem o último dos humanos.
Chega do clichê e do chavão de que todos os homens ou mulheres são iguais. São, mas não são, senhoras e senhores. Cada vez que uma folha se mexe no universo a vida é diferente. Todos os machos e todas as fêmeas são novidades. Podem até ser piores, uns mais do que os outros, porém dependem de vários fatores.
Não adianta chamar o garçom do amor e passar a régua para sempre por causa de apenas um(a) sujeito(a) – como se representassem a parte pelo todo da panelinha do mundo. O que não vale mesmo é eliminar o amor como proposta mínima na plataforma política de estar vivo.
Já pensou quantos amores possíveis, como diria Calvino, você estaria dispensando por essa causa errada? E quem disse que amor é para dar certo?
Amor é uma viagem. De ácido.
Amar é… dar ou levar pé-na-bunda. Depois, como se diz, a fila anda, mesmo que mais demorada que a do velho INPS ou do que a dos ingressos para a final do campeonato.
E tem mais: a única vacina para um amor perdido é um novo amor achado. Vai nessa, aconselho! Só cura mesmo com outro.
Sim, o amor acaba, se não você não entendeu ainda… Corra a ler o gênio mineiro Paulo Mendes Campos: em todos os lugares o amor acaba; a qualquer hora o amor acaba; por qualquer motivo o amor acaba; para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba.
Vamos esquecer a ilusão católica do até que a morte separe os pombinhos e viver lindamente o amor e o seu calendário próprio. Muitas vezes, não temos o amor da vida, mas temos um belo amor da quinzena, que, de tão intenso e quente, logo derrete. Foi bonito.
Vale tudo, só não vale o fastio e a descrença.
& MODINHAS DE FÊMEA
Você viu, querida Lola? Segundo pesquisa do site inglês Gocompare.com., quatro em cada dez mulheres julgam a amiga ou colega pelo sapato que ela está usando.
Você aí, amiga Imelda Marcos, tem quantos pares? Acha que procede o raciocínio?
texto de Xico Sá

Dia de Santa Helena


Santa Helena nasceu na Bitínia e pertencia a uma familia plebéia. Por ordem do imperador Diocleciano Helena foi repudiada pelo marido, o tribuno militar Constâncio Cloro, pois pela lei romana não era reconhecido o matrimônio celebrado entre um patrício e uma plebéia; sendo assim, Helena era considerada simplemente concubina e tendo Constâncio Cloro recebido o título de Augusto, com o colega Galério, foi obrigado a abandonar Helena, embora conservando consigo o filho Constantino nascido da união deles no ano de 285. Quando seu pai faleceu, Constantino foi aclamado Augusto, em 306 em York, pelas legiões Bretanha, Helena pôde voltar ao lado do filho, com o merecido título de Mulher Nobilíssima, tendo logo depois recebido o mais alto título de Augusta, quando o filho, derrotando Maxêncio às portas de Roma, tornou-se Imperador. Foi aí o início de pacífica obra de reconstrução, incluindo a paz com o cristianismo.

Por suas relações com o cristianismo, ele deu de fato à sua monarquia conteúdo espiritual, tendo atribuído a sua vitória à proteção de Cristo. Que parte tivesse a mãe Helena nesta conversão de consequências tão grandes não nos é dado saber. Ele mostrou fervor religioso que traduziu em grandes obras de beneficiência e na construção de célebres basílicas nos lugares santos.

Mesmo com idade avançada, foi a Palestina para seguie as escavações iniciadas em Jerusalém pelo Bispo São Macário, que reencontrou o túmulo de Cristo escavado na rocha e pouco distante a cruz do Senhor e as duas cruzes dos ladrões. O reencontro da cruz que se deu em 326, sob os olhos da piedosíssima mãe do imperador, produziu grande emoção em toda cristandade. Levada pelo entusiasmo desse primeiro sucesso, continuou a procura, encontrando a gruta do nascimento de Jesus em Belém e o lugar no monte das Oliveiras, onde Jesus esteve com os discípulos antes de subir ao céu. Com estas descobertas, seguiu-se a construção de outras basílicas. Uma delas, no monte das Oliveiras, teve o nome de Helena.

Santa Helena, rogai por nós. Amém.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Seminário

Dias de estress!!
estudando pra cacete, notas baixas aos montes por uma possivel falta de tempo!
E hoje é o seminário de Saúde Coletiva, tomara que a nota seja boa!

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Saudade...


Saudade dos dias em que eu ouvia esse cd com você!

Cansada...

23:00 acabei de chegar do curso, cansada, casa bagunçada, quarto bagunçado sem tempo nem pra lavar minhas roupas... tô vivendo assim ultimamente, minha mãe se recuperando de uma virose pesada. Tenho rezado muito por ela, minha única pedra preciosa, só ela ninguém mais(perdão).
Minha irmã veio de mudança com os meninos e estão tentando se adaptar o que está sendo dificil pois vc vir de Recife pro Crato, ô baque! Eles estão morando aqui em casa por enquanto.
Mas é isso mesmo... espero que aconteça coisas boas, estou precisando muito rir, organizar minha bagunça, tentar pôr as coisas em ordem!!
preciso de SORTE!!!!

Fé...


O que seriam de mim JESUS sem a fé que eu tenho no senhor!