terça-feira, 17 de novembro de 2015

OBRIGADA PELA DOR QUE ME CAUSOU...


imagem google


Olha, seu moço, você me arrancou lágrimas e me fez odiar a vida por um tempo. Eu chorei por dias e várias noites seguidas. Deixei de comer, deixei de sair, faltava ao trabalho, perdi a vaidade. Eu já não era mais aquela garota feliz, que fazia piada e brincava com tudo. Os meus amigos me estranharam, eu não era mais a mesma. Cansei de ouvir a famosa frase “Amiga, ele não te merece”, mas eu queria que você me merecesse nem que para isso eu precisasse me diminuir.
Com o passar do tempo eu descobri sozinha a besteira que eu estava fazendo, valorizando alguém que não via nenhum valor em mim. Foi um baque para mim só perceber isso depois de tanto tempo, eu me senti a pessoa mais idiota da face da terra, porque todo mundo já havia percebido, todo mundo já sabia, meus amigos, minha família, todos os seus amigos provavelmente, VOCÊ, menos eu. Eu fui a única idiota que acreditou que poderia esperar algo disso tudo.
Doía demais lembrar do quanto fui burra, lembrava de você nas viagens que eu fazia, via as coisas que você gostava na rua e já pensava em comprar para te ver sorrir. Falava de você para os quatro cantos do mundo e me revoltava quando as pessoas me olhavam com aquela cara de dó, porque já sabiam o desfecho da história. Me revoltava mais ainda quando alguém tentava me alertar e te ofendia, dizia que eu merecia coisa melhor, eu não aceitava que alguém ousasse falar mal de você.
Todos me avisaram, até você quando dizia que eu merecia mais. O problema é que eu nunca li nas entrelinhas, onde dizia que você não gostava de mim, e nunca iria gostar, que você só iria me usar quando estivesse a fim, sozinho, carente, ou quando não tivesse nada de melhor para fazer e, sem prestar atenção nesses detalhes, assinei o contrato concordando com o termo que autorizava que você me causasse sofrimento.
Eu achei que não superaria essa dor, cheguei a me culpar por ter ficado tão cega, mas aí eu me lembrava que por diversas vezes eu tentei me afastar e você se reaproximava sorrateiramente, chegou a dizer que sentia saudades, que eu era muito boa pra você e até que gostava de mim, se isso não é iludir, meu amigo, eu não sei o que é.
Então, convicta de que você sabia do sofrimento que me causava parei de me culpar, parei de me sentir a pior pessoa do mundo, parei de alimentar a minha própria dor. Nem vítima, nem culpada, eu só confiei que você não seria capaz de ser tão cruel comigo, mesmo com tanto descaso que você fazia e eu fingia não ver, só apostei na pessoa errada, só enxerguei bondade demais no seu olhar, mas paciência…acontece.
Comecei a me olhar no espelho e percebi que eu não merecia tanto sofrimento, não poderia parar a minha vida por alguém que nem se importaria se eu morresse amanhã, e comecei a me reerguer, saí do fundo do poço de onde você me deixou e voltei a viver a minha vida. Você morreu dentro de mim, eu fiquei de luto por você. Me livrei de tudo que poderia me lembrar você. Apaguei as mensagens, fotos, áudios, o seu contato da minha agenda, vendi pela metade do preço os dois ingressos pro show do Los Hermanos que havia comprado para te fazer surpresa, acho que dessa você ainda não sabia, não deu tempo, infelizmente, ou felizmente, eu saí da sua vida antes.
Assim como os dias foram passando, a dor também foi, e eu percebi que realmente era verdade, eu mereço mais, bem mais. Obrigada por me fazer enxergar o quão linda eu sou, o quanto eu mereço alguém melhor, que se importe comigo de verdade, e obrigada por me alertar para que eu não deposite a minha confiança em qualquer um, a partir de agora eu vou prestar bastante atenção nas entrelinhas antes de assinar o contrato.
Obrigada por me fazer mais forte!


SHEYLA RODRIGUEZ

Nenhum comentário: