segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Mesmo atrasado

Imagem google

Professor é tudo de bom, e tem aqueles que a gente se apaixona mesmo, apaixona de tanto respeito e de tanto gostar da matéria dele.
Leidson Macedo foi um desses professores, o que abriu meus olhos para letras de músicas belíssimas como Sinal Fechado de Paulinho da Viola e tantas outras.
E hoje olhando a internet vejo um jornal da escola que ele trabalha.
E queria muito fazer essa homenagem a ele, postando uma de suas crônicas.

A voz do anjo

Existe dia de tudo: dia das mães, dos pais, dia do médico, do funcionário público, do publicitário... enfim, dia dedicado a homenagear as mais diversas esferas sociais. Mas não pensaram ainda em se criar o dia do anjo. Aquele anjo da guarda para o qual apelamos nos momentos de desespero com intuito de que nos guie e nos proteja.

Pois bem: acho que esse dia deveria ser uma data especial e, pensando, pensando, resolvi, com toda a ousadia, atribuir-lhe o dia 15 de outubro. Por que não?

“Mas é o dia dos professores”, pensarão alguns. E eu vos perguntarei se há data melhor no calendário para esse fim. Afinal, quem são os nossos mestres senão anjos que nos escutam, que nos abrem portas de conhecimentos e possibilidades? Que nos castigam, às vezes, com voz severa, que mais lembra o sopro de um anjo a nos dizer: “estou castigando não por não gostar, mas, ao contrário do que se pensa, por gostar demais”? Que constroem muros para que sejam transpostos com firmeza?

O professor é, com toda a convicção de alma, um anjo em vida a zelar por nosso maior patrimônio: o conhecimento. Patrimônio dentro de uma caixa inviolável, cuja chave pertence, apenas, a nós mesmos. E a voz desse anjo sopra-nos como uma leve brisa que nos encanta com o brilho do seu olhar.

Mas é anjo ou é professor? Não se poderia criar um neologismo a fim de que se formassem, por aglutinação, uma coisa só? Já o são. Professores são anjos terrestres em cujas asas, estrategicamente invisíveis, estão os nomes dos seus pupilos para que, a cada alçada de voo, eles possam perceber a grandeza de seus movimentos e a firmeza dos seus passos. Sonho e realidade. São duo, indivisíveis. São mestres na arte de fazer de cada sonho uma possibilidade concreta. São anjos a nos erguer do chão abstrato.

Fica decretado, então, que todo dia do professor passará a ser também o dia do anjo. Do anjo sem nome, que pode ser definido, ou reconhecido, não por estar preso ao chão, mas por sua capacidade de dar asas ao que antes era só voz.


(Dedicado a todos os educadores)

Leidson Macedo

3 comentários:

Elaine Bandeira disse...

que linda homenagem, sou professora de Português e amo minha profissão!

seguindo seu blog!
bjos

http://floresmaquiadas.blogspot.com/

Nana... disse...

os professores devem ser lembrados e acarinhados diariamente, linda homenagem !

Beijos ") @NanaP_inho
http://meninacajuina.blogspot.com
http://eutocorrendo.blogspot.com/
http://gordinhasdointerior.blogspot.com/

Helena Duarte disse...

Elaine minha linda, obrigada pela visita, já estou te seguindo, só não consigo comentar no seu blog.
xeros!!!

Nana, pois é menina, professor é tudo de bom mesmo!!!!
xeros pra tu minha linda!!!